Re/construção!

Eu não me vejo na balada
Eu não me vejo entre metades
Eu não me vejo nas incertezas
Eu não me vejo nas pessoas “rasas”
– Eu não me vejo em tanto lugar…
Acabo por tentar encontrar um conforto
Algum lugar para repousar onde eu possa desbravar o que há pra descobrir
– Sim, eu vou
Em busca de uma alma pura, um bom coração
Eu que tanto me desencontro
Reconfiguro meu rosto, minha alma
Mesmo que tememos ir
Ás vezes temos que seguir para longe
Eu precisei partir… correr atrás de mim e me renovar
– E não há nada que você saiba sobre o que há de novo aqui!
Não aprendi a esquecer, o que já fui um dia…
Mas aprendi a ser só, me amar em primeiro lugar e hoje eu me vejo em mim.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: