Confesso

E já cantava Marisa Monte “Não há nada de novo na noite”♫ …
O lado mais admirável dos sentimentos, se não forem mútuos, é deixar de senti-los. Eu já ouvi muitas pessoas falarem que se sentem sozinhas demais. Como também já presenciei algumas “fugindo” de outras pessoas e evitando o “sentir”, já outras até querem estar com alguém e se “deixar sentir”. Mas falta a famosa “QUÍMICA” e quando isso não acontece… Esquece!
Paro para pensar e já vivenciei tantas coisas, a vida aconteceu-me. Sigo e sinto-me resumida a reticências (…) Passei a vida a carecer que precisassem da minha companhia e cheguei à conclusão de que não preciso de ninguém, preciso-me em primeiro lugar. Mas estou reduzida a fragmentos e meu coração se tornou tão mais seletivo.
Outro dia eu li um comentário de um amigo que dizia: “Sinto falta de me sentir apaixonado novamente”. Engraçado que esse comentário fez muito jus ao que não venho sentindo também. Não que eu fuja de me permitir, tem sido só questão de não sentir, é coisa de alma, sintonia, de me sentir no mesmo barco e do equilíbrio.
A verdade é que eu quero me preencher de sentimentos e me render às borboletas no estômago. Quero voos e turbulências que chegam por atirar-me ao chão e soltar boas gargalhadas. Mas, recuso ouvir promessas de algo (eterno),recuso-me a planejamentos. Por agora basta-me a sanidade e a visão que o amor me deixa leve/livre… Como se fosse vivido um dia de cada vez, algo bem “natural”. Amar deixa-nos com asas e eu desejo tanto de voltar a voar… A DOIS!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: