Sentir

Quando ela abraçava, ela automaticamente fechava os olhos. Fechava todas as janelas, portas e brechas do mundo externo. Toda a sua atenção era voltada para o interior. E, naqueles instantes ela nunca estava sozinha ali dentro. Estava com ela a agarrá-la a alma. Conseguia senti-la tão inteira, no mais íntimo, onde só sente quem se esforça a estar presente. Mas com ela… Ah, com ela nem precisava desse esforço. Pois era como se eu já tivesse ela ali dentro. Uma sensação que tem uma duração de uma eternidade, que cabe em pequenos minutos. É que, eu tenho tanto de ti em mim, que as vezes eu nem sei lidar com tudo isso. Que a saudade aperta em cada fotinha que eu abro nossa. Que o café da tarde não tem graça sem você. Que se eu pudesse entraria dentro daquelas encomendas que vez ou outra chegam na tua casa só pra poder te ver. Se der, passa aqui depois… eu aceito tomar um café ou uma boa cerveja contigo. A gente pode fofocar, falar da vida, ou falar das coisas que poderiam ser a vida. A gente pode colocar aquelas músicas bem sofrências que sabemos de cor, ou aqueles funk maneiros pra dar aquela balanceada. Sei lá, a gente sempre sabe usar bem nosso tempo juntas. O importante é ter tu. Esse bilhete é pra ti, viu?

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: